A PUCPR sabe que o mundo mudou e com essa mudança surgiram novos desafios para a educação. Não é mais possível formar docentes para lecionarem do jeito tradicional, que se posicionem como detentores únicos do conhecimento.

Por isso, a partir de 2016, a PUCPR instituiu seu novo modelo de licenciaturas, que permite maior integração entre as diferentes áreas de conhecimento e uma visão mais abrangente sobre o mercado de trabalho, que apresentará outras opções além da sala de aula, que irão complementar o saber do futuro docente.

Para que a formação de um professor com perfil adaptado à contemporaneidade seja possível, o novo projeto de Licenciaturas da Escola de Educação e Humanidades compreende diferentes níveis que completarão a formação de um profissional capacitado para superar os desafios da educação do século XXI.

Com o novo modelo de licenciaturas da PUCPR, há blocos temáticos de graduação que possuem várias disciplinas de seu eixo formativo em comum. Conheça o núcleo de “cursos primos”:

  • Física, Química e Matemática;
  • Filosofia, Ciências Sociais e História;
  • Ciências Biológicas e Educação Física;
  • Pedagogia;
  • Letras

A integração das disciplinas desses blocos temáticos permite que os estudantes se formem em duas licenciaturas. A primeira licenciatura será concluída em quatro anos. Caso o estudante deseje ter uma segunda habilitação do seu bloco temático de cursos, deverá cursar o 5º ano da graduação.

“A carreira docente é uma das profissões que precisam rever a maneira de lidar com o futuro. A PUCPR, pensando não apenas na quantidade de professores, mas também na qualidade dos docentes do futuro, investiu em um novo modelo de licenciaturas, que contempla um perfil mais inovador, criativo e que destaca a necessidade de uma visão mais empreendedora sobre a educação. Esse profissional deve estar mais atento aos problemas contemporâneos da educação”, afirma o professor Kleber Candiotto, decano da Escola de Educação e Humanidades.

No século XXI, o estudante não é coadjuvante, mas sim protagonista do seu processo de aprendizagem. Por isso, o professor moderno não é um transmissor de conhecimentos, e sim um facilitador. Ele também deve saber como interagir com a tecnologia para promover o aprendizado.

Quer saber mais sobre o novo jeito de formar docentes da PUC? Passe nos estandes das licenciaturas da Escola de Educação e Humanidades no Planeta PUC.