Não é novidade que vivemos em uma era de intensas mudanças tecnológicas que afetam nosso dia a dia, o mercado de trabalho e as necessidades da sociedade. Uma das áreas mais afetadas por essas transformações é a da tecnologia. A Escola Politécnica da PUCPR abriga diversos cursos que impactam e são impactados por essas mudanças.

Por esse motivo, a Escola sofreu uma reformulação em seu portfólio, para formar profissionais mais aderentes às necessidades que surgem. Cinco novos cursos foram incorporados: Engenharia Biomédica, Engenharia de Materiais e Nanotecnologia, Engenharia de Software, o retorno de Engenharia Mecatrônica e Tecnologia em Segurança da Informação.

Além disso, a Escola Politécnica promoveu uma grande reformulação em seus cursos de Engenharia: todas começam o curso em um eixo comum (durante três semestres), que depois ramifica em quatro eixos comuns (durante três semestres) entre as várias engenharias, e depois culmina para um eixo específico, na habilitação desejada.

Entre os diferenciais do novo modelo, está a aprendizagem com foco interativo, resultando em menos tempo em aulas expositivas e mais tempo em atividades práticas. Essas iniciativas fazem a aprendizagem ser baseada em desafios que serão, inclusive, interdisciplinares.

Há ainda uma grande flexibilidade com a nova proposta: o estudante define se vai se formar em uma ou duas engenharias, e ainda pode escolher entre as matérias de formação complementar, conteúdos de qualquer Escola da PUCPR.

Os novos cursos:

Engenharia Biomédica

A Engenharia Biomédica é definida como a ciência e a tecnologia que aplicam princípios e métodos dos diversos ramos da engenharia para compreensão, definição e resolução de problemas em biologia e medicina, visando ao desenvolvimento de tecnologia e de equipamentos para diagnóstico, monitoração, terapia, reabilitação e prevenção de enfermidades. O profissional da área atua ativamente na inovação em setores ligados à tecnologia voltada à área de saúde.

Na atualidade, a Engenharia Biomédica destaca-se mundialmente por ocupar o topo do ranking entre os cursos de graduação envolvendo as carreiras mais promissoras nos Estados Unidos*. De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil possui mais de 6.600 hospitais, totalizando mais de 429 mil leitos hospitalares, sendo 25.367 em UTIs**, que demandam mais de mil engenheiros biomédicos (um para cada 402 leitos). O profissional da Engenharia Biomédica possui um vasto campo de trabalho: desde a indústria até instituições governamentais, atuando na criação e no desenvolvimento de tecnologias que auxiliam em diagnósticos e terapias de enfermidades em hospitais.

*Revista Exame

** Associação de Medicina Intensiva Brasileira

 Engenharia de Materiais e de Nanotecnologia

Com a crescente demanda do mercado por materiais cada vez mais específicos e com propriedades potencializadas, o curso de Engenharia de Materiais e de Nanotecnologia da PUCPR oferece aos estudantes um sólido conhecimento de conceitos fundamentais de ciência dos materiais em escala macro e nanométrica, matemática, física, química, processos de transformação, meio ambiente, ciências econômicas e sociais, dentre outras áreas do saber humano. O campo de conhecimento está associado a uma ampla e moderna área de atuação, envolvendo cerâmicas, metais, ligas e superligas, filmes especiais, laminados, biomateriais, ecomateriais e nanomateriais.

A Engenharia de Materiais e de Nanotecnologia está ligada diretamente à alta tecnologia, sendo importante para todos os campos da engenharia, incluindo as áreas aeroespaciais, de telecomunicações, de tecnologia da informação, nuclear, de energia, eletroeletrônica, da agricultura, de construção civil e mecânica, química, além das áreas emergentes de nanotecnologia e de biomateriais. Este profissional estará habilitado a trabalhar nas indústrias de base (mineração, química, mecânica e processos), de transformação (cosméticos, biotecnologia, fertilizantes, fármacos, cimento, tintas, polímeros, eletrônica, telecomunicações, transporte e meio ambiente) e na geração de energia (elétrica, solar, células combustível e outras).

Engenharia de Software

Para aqueles que buscam se tornar agentes de transformação em empresas e na sociedade, por meio da tecnologia, a PUCPR oferece o curso de Engenharia de Software. O curso promove o desenvolvimento de competências para atuar de forma inovadora e colaborativa em todas as etapas do ciclo de vida do software, incluindo o desenvolvimento e manutenção de aplicações, melhoria do desempenho de processos, gerenciamento de equipes de alto desempenho e criação de negócios inovadores em TI. Temas como Engenharia de Requisitos, Qualidade de Software, Modelagem de Processos, Verificação e Validação são desenvolvidos de maneira dinâmica com o uso de metodologias de aprendizagem ativa. Oficinas empresariais formam profissionais completos, com experiência em casos reais e visão empreendedora para um mercado cada vez mais exigente.

O Engenheiro de Software tem um vasto campo profissional, pois está preparado para atuar em empresas dos mais diversos setores, concebendo, desenvolvendo e implantando soluções computacionais e liderando mudanças organizacionais baseadas em padrões nacionais e internacionais de qualidade e produtividade. Pode ainda empreender, criando o seu próprio negócio na área de tecnologia, ou tornar-se um pesquisador, atuando tanto na pesquisa científica acadêmica quanto na pesquisa aplicada à indústria.

Engenharia Mecatrônica

O curso de Engenharia Mecatrônica da PUCPR é pioneiro no Estado e, desde 1998, forma competentes profissionais, sempre atualizado de acordo com as tendências tecnológicas. A proposta de uma matriz curricular moderna está alinhada à Indústria 4.0, garantindo posicionamento competitivo no mercado de trabalho. Os estudantes têm a oportunidade de desenvolver a sua aprendizagem com base em projetos em diversas disciplinas como Robótica Autônoma e Robótica Colaborativa, Internet Industrial das Coisas (IIoT), Inteligência Artificial e Aprendizagem de Máquina.

A Engenharia Mecatrônica é a tendência para a área tecnológica. A 4ª Revolução Industrial, ou  ndústria 4.0, precisa muito desse profissional versátil e criativo que aumentará a produtividade dos negócios. A indústria de manufatura, como a automobilística e de bens de consumo, é uma das maiores empregadoras, devido à utilização cada vez maior de sistemas automatizados e robotizados. Contudo, as áreas de saúde, alimentação, agronegócio e serviços estão incorporando os sistemas mecatrônicos em benefício da qualidade e sustentabilidade.

Tecnologia em Segurança da Informação

O curso tem foco no desenvolvimento de profissionais com competências para atuar de forma ativa nos vários níveis dos sistemas computacionais, preparando o estudante para ser o elo forte no ecossistema de segurança. Isso significa que o egresso do curso não será apenas usuário de ferramentas e conhecedor de técnicas para detectar vulnerabilidades, pois aprenderá a desenvolver sistemas computacionais seguros, pensando em aspectos legais, normas, rede de computadores, sistema operacional, serviços e servidores, detecção de ataques, gestão de segurança e forense computacional.

O Tecnólogo de Segurança da Informação tem à sua disposição um vasto menu de   oportunidades no mercado profissional, pois está preparado para atuar na indústria, no setor público ou empresas de tecnologia da informação e comunicações. O profissional egresso do curso pode criar, desenvolver e implantar soluções de segurança computacional para vários setores da sociedade ou empreender. Além disso, pode atuar no mercado formal, por exemplo, como analista em segurança da informação, administrador em segurança da informação e analista de redes e de comunicação de dados.

Os novos cursos e o novo modelo de Engenharia estarão em vigor a partir do primeiro semestre de 2018. Ou seja, os ingressantes no vestibular de verão já contarão com essa novidade!