Para ser agrônomo é preciso levar uma vida pacata, no interior, certo? Nada disso! Os agrônomos também têm um amplo campo de trabalho nos centros urbanos. O estudante Igor Matheus Boganika Barros, do terceiro período de Agronomia da PUCPR, afirma que muitos visitantes chegam ao estande do curso no Planeta PUC, acreditando que é necessário mudar-se para o interior para atuar como agrônomo: “Isso não é verdade. Não existe a obrigação de mudança para o interior para conseguir atuar na agronomia. Há empregos nas grandes cidades, pois existem indústrias consolidadas, empresas com sede em Curitiba e Região Metropolitana, nas quais é possível exercer a profissão”, explica.

Outras curiosidades recorrentes são os grãos, que estão expostos no estande, formas de plantio, manejo de solo e a horta vertical, um dos principais atrativos deste ano. Há também diversas informações disponíveis por meio de QR codes, espalhados no estande.

Entre as possibilidades de atuação do agrônomo estão: a carreira acadêmica, área de análise laboratorial, perícia, área comercial, em política, na consultoria de ministérios e secretarias. Para Igor, a escolha pela Agronomia foi fruto da união entre muita pesquisa, no ano de vestibular, e também paixão pela área: “Em 2015, ano em que estava prestando vestibular, busquei muitas informações sobre a economia do nosso país. Então, eu queria uma profissão em que eu pudesse casar o que eu gosto de fazer, que fosse uma ampla e bem dinâmica, e que tivesse uma rentabilidade boa. Pesquisei em muitas feiras de profissões, sites, e acabei encontrando a agronomia”, revela o estudante.

Sobre o curso de Agronomia da PUCPR, Igor fala: “O curso da PUC é sensacional. É bem dinâmico, não ficamos somente na sala de aula. Os professores são ótimos, com profundo conhecimento. Você vem pra aula não por obrigação, mas por vontade”. Igor tem interesse em atuar na área comercial, com fertilizantes, ao se formar.